[CLIQUE AQUI PARA LER EM INGLÊS]

Atualmente, eu vivo em um edifício de ‘luxo’ muito interessante, onde a maioria das pessoas cuida das suas próprias vidas e optam por não responderem a uma simples saudação de bom (dia / tarde / noite…). Eu sempre pensei que isso fosse um pouco estranho e, ao mesmo tempo, continuo me mantendo curiosa para descobrir o que desencadeia esse tipo de comportamento.

Tenho observado esse fenômeno já há algum tempo, e eu queria saber se você teria alguma opinião a respeito para compartilhar:

Por que, quando entramos em um elevador ou aguardamos no saguão, pressionamos o botão para chamá-lo, mesmo quando vemos que a luz está ligada e o botão já foi pressionado? Algumas pessoas até o pressionam várias vezes freneticamente, como se estivessem irritadas com o pobre do botão do elevador.

Hoje, eu decidi perguntar a um senhor por que ele acha que fazemos isso quando ele havia acabado de apertar o botão de novo. Ele não teve uma resposta para dar, e eu então lhe disse: eu tenho observado esse fenômeno por um tempo agora, e às vezes eu até me pego automaticamente fazendo a mesma coisa. Eu acho que ‘todos’ fazemos isso.

Então, outro senhor se aproximou e ele ficou parado esperando conosco. Sem tomar nenhuma ação… Eu até esperei um pouco para ver se algo aconteceria mas ele ficou lá parado…

Eu então o disse: “Senhor, obrigada! Você acaba de provar que eu estou errada!”

E ele disse: “Como assim?”

Expliquei minhas observações e completei reconhecendo o fato de que ele não seguiu o “protocolo” como havia esperado.

Ele disse: “Bem, eu vi que você estava com as mãos ocupadas (eu estava carregando uma caixa grande), e ele tem as duas mãos livres, então eu apenas assumi que um de vocês tinham apertado o botão!”

E eu disse: “Mas por que você acha que as pessoas fazem isso em geral?”

E ele disse: “Eu acho que as pessoas simplesmente evitam conversar umas com as outras! É mais fácil simplesmente ‘pegar e fazer’ do que perguntar ou confiar que uma outra pessoa fez o que ‘precisava ser feito’.”

Eu estava extasiada, foi tão lindo ouvir essa reflexão! Eu então adicionei ainda mais a nossa conversa e mencionei uma outra observação minha: “Você sabe, a maioria das pessoas só avança na criação de uma conexão com um outro ser humano quando enfrentam um desastre”.

Ele confirmou e deu um exemplo de como a ‘depressão’ desapareceu completamente quando o 11 de setembro aconteceu. “Naquela época” – ele disse – “naquele momento, as pessoas encontraram um propósito e se esqueceram de sua depressão. Todos ficaram solidários e ajudaram uns aos outros.”

Eu concordei: “Sim, eles encontraram um propósito que era maior do que eles mesmos!”

O primeiro homem saiu do elevador, ainda tão silencioso quanto estava no começo. Eu agradeci ao segundo cavalheiro por sua generosa participação e por uma ótima conversa.

Ele respondeu: “Bem, isso nunca teria acontecido se você não falasse comigo primeiro, então, obrigado!” – e ele saiu do elevador também.

Como coach, estou sempre estou intrigada com minhas reações e com as reações das outras pessoas tentando reconhecer padrões e aprender com eles. Esta experiência especificamente me fez pensar… Quantas pessoas maravilhosas estão lá fora, esperando que você faça a conexão inicial?

E quanto a você? Qual é a sua experiência? Com qual dessas duas pessoas você se identifica mais com e por quê?

No final, não importa o que você faça… Faça o extraordinário acontecer!

Coach Cris.


Curtiu o artigo? Clique aqui para assinar e receber ‘O Jornal da Fênix’ com dicas gratuitas de auto-coaching, notificação de eventos e muito mais. Inicie a sua transformação hoje mesmo! 

Email: info@CrisRepoles.com
Facebook: http://www.facebook.com/crisrepolesbiz
LinkedIn: http://www.linkedin.com/in/crisrepoles
Send me a TXT / SMS: (424) 262-2458